Apenas uma reflexão

14 mar

Estou sofrendo para escrever e quando isso acontece o melhor é começar de vez.

Os 30 anos chegaram e eu precisava registrar isso aqui no meu blog pessoal, que testemunhou algumas passagens da minha vida. Venho sentindo algumas mudanças, talvez pela maternidade, talvez pela maturidade, mas acredito que a forma que costumava escrever e os assuntos que abordava não fazem mais muito sentido para mim.

Explico: muitas coisas que me incomodavam antes não incomodam mais – é o famoso “tenho mais com o que me preocupar” e, de verdade, eu tenho. Talvez seja a tal “serenidade” que falam que conquistamos aos 30, Em tempo: não é que eu não tenha revoltas, porque eu tenho e MUITAS, mas talvez eu ache que o mundo não precisa saber de mais revoltas, muitas talvez desnecessárias.  

Também não acho que tenha propriedade para falar ou aconselhar qualquer pessoa sobre qualquer assunto. Quem sou eu para fazer isso?

Por outro lado, talvez esteja numa fase de ouvir (RARO!) e absorver. Apesar de dizerem que quanto mais velhos ficamos mais rejeitamos novas experiências, eu tenho aceitado as diferenças e divergências e na realidade tenho até procurado por elas.

Em tempos de busca o melhor é não ter certeza.

;)

Novo blog para as mamães (e papais) no ar!

16 set

Pessoal,

Como já disse aqui, eu sofri lavagem cerebral desde que virei mãe. Pensei em fazer uma “série especial” aqui no Consejo, mas não é o foco e nem o público, por isso, a convite de uma amiga-mãe, fundamos o Colcha de Retalhos.

Lá, 3 mães com filhos em idades diferentes, falam sobre o dia a dia, os questionamentos, a educação dos seus pequenos e dividem experiências. Quem tiver interesse, vai lá:

http://colcharetalho.wordpress.com/

O Consejo não vai deixar de existir, só vai continuar com o foco inicial: um blog pessoal bem humorado.

Beijosssss e vejo vocês no Colcha!

 

 

Nota

Carta para Luiz Gustavo

8 ago

Você já está dormindo há algum tempo e eu deveria estar fazendo a mesma coisa porque apesar de você ser um bebê de 2 meses e meio que dá menos trabalho que a maioria dos bebês (ou pelo menos é assim que eu encaro), os nossos dias são longos. A verdade é que quando vem a “epifania” enquanto se escova os dentes, é preciso por pra fora, para não se perder em palavras não ditas.

Sendo uma carta de cunho pessoal, eu deveria escreve-la apenas para você. Mas aí entra a minha vaidade de atriz e jornalista, mais o fato que acredito que se eu esquecer, ou você esquecer, alguém há de nos lembrar dessa carta. Queria te dar algumas dicas sobre o que aprendi até hoje. Dicas e não sábios conselhos, pois não tenho nem 30 anos e portanto não tenho como ser sábia. Poderia dizer “viaje, ame, ganhe dinheiro, perca dinheiro, erre” bla bla bla, mas isso, qualquer lista publicada em rede social (ainda existe isso?) vai te dizer. Por isso, quero te dizer o seguinte:

1. Um dia algo vai ser culpa minha. Estava pensando (enquanto escovava os dentes, lembra?) como você será em algum tempo, e pelas caras e bocas me parece alguém sério e até desconfiado. Puxou mais seu pai, talvez… Fico imaginando o dia que você vai dizer para alguém que “sou assim por causa da minha mãe”. Talvez você odeie aparecer, só porque agora eu te encho de roupas fofas e mostro fotos pra todo mundo. Talvez eu te batize na religião católica e você escolha outra religião ou talvez eu não te batize e um dia você me critique porque vai ter o maior trabalhão pra casar na Igreja. São apenas exemplos… O meu ponto é: não vou me desculpar pela sua insatisfação das minhas escolhas com o seu pai. Se as fizemos é porque acreditávamos que você seria melhor que nós ou pelo menos diferente.

2. Você vai ouvir muito por aí a frase “Nunca deixe que te digam que você não é capaz” e variações. Pois eu digo: nunca deixe que te digam que são perfeitos, porque não são. Ninguém é. E seria uma chatice sem fim se fossem. A graça da vida é ter conflitos, questionar, falhar e acertar. Mas saiba quando superar seus traumas, medos e culpas. Não os carregue por toda vida, não vale a pena. Substitua por outros, novos. Novos traumas, novos medos.

3. O mesmo serve para sonhos. Tenha todos do mundo: pequenos, grandes, materiais, espirituais e saiba que até sonhos tem limites e podem ser substituídos sem que aquilo represente uma falha.

4. Não conte um segredo se é segredo. As pessoas tem mania de ficar possessas quando espalham um segredo seu, mas oras, você foi o primeiro a não segurar a boca. Ao compartilhar um segredo saiba que está se dando de presente um teto de vidro.

5. Seja comprometido. Não há nada mais chato que alguém descomprometido ou que se propõe a fazer algo e não faz. Seja responsável pelas suas conquistas e escolhas. E desmarque o dentista com antecedência caso não vá à consulta. O mesmo serve para outros profissionais liberais.

6. Não seja um escroto. Isso mesmo. Ia falar “trate bem as mulheres” mas a realidade é que você deve tratar bem todo mundo, desde que te tratem bem. Uma vez minha mãe me ensinou “tenha preconceito com gente mal educada”. Os outros preconceitos simplesmente não levam a lugar nenhum.

5. Dê tempo ao tempo. Acredite que as coisas acontecem quando têm que acontecer, mas é claro, se é algo que você quer, deve contribuir para isso.

6. Não dê tanto valor a ressaca moral. Geralmente todos os outros estavam tão bêbados quanto você e no fim, sempre tem alguém pior ainda.

7. Continue desconfiando, mas não o tempo inteiro. Algumas pessoas merecem um voto de confiança.

8. Não seja óbvio mas também não precisa ser diferente o tempo todo. Cansa e enche o saco.

9. Pessoas morrem e pessoas nascem e nunca estamos preparados para nenhuma delas. Passamos a vida tentando conseguir lidar com a morte. Acredite em rituais. Um velório é um ritual e faz parte da passagem de despedida. Não tenha aquele negócio de não querer ver alguém no caixão porque não quer ter aquela imagem da pessoa na sua memória. A imagem de alguém no caixão não anula todas as memórias boas, apenas te faz entender que acabou.

10. Diversão vicia. Cuidado com isso.

11. Saiba diferenciar problemas de contratempos. Ter que lidar com uma condição irreversível é um problema. Uma doença séria, por exemplo. Ser demitido é um contratempo. Amar e não ser amado é um problema. Tomar um pé na bunda é um contratempo.

No fim, comecei esse post num dia e terminei no outro. Agora você está aqui comigo, me olhando com grandes olhos azuis. Então termino por aqui porque tenho que cuidar de você.

Te amo,

Beijos e abraços.

Enxoval de bebê em Miami – Post III

14 jul

Pronto! Finalmente o post com a lista de produtos para comprar (ou não) em Miami. Já falamos sobre as dicas úteis e onde comprar, agora uma lista “básica” de itens para comprar. Difícil fazer esse post principalmente porque era interrompida o tempo todo e aí me confundia ao retomar. Algumas considerações:

-       A classificação em “útil” ou “médio útil” ou até mesmo inútil são PESSOAIS. Às vezes o que serve pra mim não serve pra você, afinal, somos pessoas diferentes e principalmente, BEBÊS diferentes.

-       Dica: foco nos itens mais caros (pesquise antes aqui no Brasil) como carrinho, bebê conforto e berço portátil.

-       Eu não comprei porque não conhecia o produto e agora estou louca atrás de alguém que possa me trazer: o Baby Orajel Teething Swabs são uns cotonetinhos com um remédio que ajuda a aliviar a dor quando os dentinhos da criança estão nascendo e evitam as mordidas em quem vai aplicar.

-       Lembrando que lá não encontrei roupas tipo saída da maternidade.

-       Não comprei muitos brinquedos muito menos os trambolhos.

-       A não ser que você viva sozinha numa ilha vai GANHAR muita coisa. Bodies, roupinhas em geral, eu ganhei até móbile, banheira, cadeirão, mala da maternidade, tapete de atividades e etc. 

Minhas considerações estão entre parênteses, ok?????

Super útil

  • Absorvente de Seios
  • Baba eletrônica (temos 1 com monitor e câmera)
  • Babador de toalha/ plástico
  • Berço portátil
  • Body branco (pacote) (as listas geralmente sugerem 6 bodies brancos de manga curta, 6 manga comprida, 6 coloridos e por aí vai. NÃO tem necessidade de tantos bodies pelo menos até os 3 meses. Até hoje não usei UM body de manga curta, já que meu filho nasceu no inverno)
  • Bombinha de tirar leite/ Breast Pump (aqui entra a questão pessoal: eu comprei a manual da Medela porque até lá nos EUA a elétrica é cara. Muita gente me disse que não serviria pra nada, acontece que eu sou uma das sortudas que tem bastante leite, então pra mim é VI-DA e como a pediatra me disse, uma forma mais orgânica de tirar o leite)
  • Capa impermeável para colchão de berço (Waterproof Pad)
  • Carrinho (muita gente indica o Quinny mas eu digo: vá, teste o que você melhor se adapta e compre esse. Comprei um Gracco e até agora somos felizes com ele!)
  • Chupetas (atenção: não vai se encher de chupeta Avent, por exemplo, pq a criança vai perder e estará acostumada com aquela e lá vai você pagar 30 reais numa chupeta OUUUUU você se enche de chupeta da Avent, seu filho não pega e só se adapta com a Lillo.)
  • Colher de remédio para o bebe não cuspir
  • Creme Estrias (tem o famoso Mustela mas têm outros ótimos. Comprei o Palmers e não tive uma estria. De qualquer jeito, conheço grávidas que só usaram Nívea Milk e também não tiveram estrias)
  • Culote/mijão
  • Bolsa do bebê / Diaper Bag
  • Fraldinha de boca (ganhei muitas, comprei muitas, uso TODAS)
  • Kit pente+escova, tesourinha, trim, seringa para remédio, etc.
  • Lençol
  • Luvas
  • Mantas (ganhei muitas, comprei muitas, uso TODAS)
  • Meias
  • Moisés portátil (eu não tinha um moisés e ganhei um portátil SUPER útil)
  • Pijamas (confesso que nesse começo de vida meu filho usa roupas confortáveis e dorme com elas, não tem muito essa de pijama agora, mas comprei peças à partir dos 3 meses)
  • Pijamas para a mãe (com abertura frontal, acabei comprando no Brasil)
  • Pomada Desitin (tem a azul e branca e a roxa para assaduras severas. Tem o pote e a bisnaga. Acho que 6 potes mais 2 bisnagas são mais que suficientes. 1 pode ou bisnaga da Desitin roxa entre essa quantidade deve bastar)
  • Pomada Lansinoh para os seios (comprei 2 e não usei nem metade de 1. Novamente: eu sou uma sortuda e não tive grandes problemas com o bico do seio)
  • Sacos para congelar leite (breast milk storage bag)
  • Segura nenê para colocar no berço (comprei no Brasil)
  • Soothies Gel Pads Lansinoh (são uns discos de gel que você deixa na geladeira e depois coloca nos seios para aliviar. Não usei muito mas é vida.)
  • Sutiã de amamentação
  • Tapete de atividades (tem o grandão que ele demora um pouco pra usar e o pequeno que já vem com brinquedos e eles adoram)
  • Termômetro digital
  • Toalha fralda (ganhei muitas da Cremer, uso MUITO)
  • Toalhas de banho com capuz (4 é uma boa quantidade pra começar, porque se suja mais que uma em um dia e você não tem secadora, tem toalha reserva)
  • Toucas

Médio útil

  • Almofada U pra cabeça do bebê (não sei lidar com isso)
  • Cobertor (sei lá, uso as mantas pra cobrir meu filho)
  • Mustela Baby (é ótimo, mas o J&J também é)
  • Saco de dormir (a ideia é legal, o bebê não se descobre, mas usamos 1 vez só)
  • Sapatos (ganha muito e no começo mal usa)
  • Vaporizador (em SP a recomendação é usar muito pouco se o clima estiver MUITO seco. Mas eu não resisti: é o Pooh dentro de um pote de mel!!!!)

Ainda não usei

  • Aspirador Nasal Gracco
  • Banheira portátil
  • Bichinhos emborrachados BANHO
  • Bico de silicone
  • Clip para Chupeta
  • Colheres/Talheres
  • Copos com Alças (Sippy cup)
  • Esterilizador de mamadeiras
  • Girafa Sofie (mordedor)
  • Mamadeiras e apetrechos
  • Porta leite em pó
  • Potes de plástico p/ papinha
  • Prato & Talheres
  • Protetor de sol p/ carro
  • Trocador de fralda portátil. (Ganhei, mas tem um que vem junto com a bolsa do bebê)
  • Termômetro banheira (Inútil. Use seu pulso e o bom senso)

 

Não comprei

  • Cds / DVDs
  • Chapéu/boné
  • Chocalhos, brinquedos música
  • Conchas para Peito (Breast shells)
  • Espelho carro
  • Fisher Price Rain Forest Melodies and Ligths
  • Inalador (em Miami só se encontra inalador em loja de artigos médicos e não em farmácias)
  • Mobile de Berço
  • Remédio Colic Calm
  • Roupão de banho
  • Swaddle (é um “cobertor” pra enrolar a criança. Eu não comprei e minha irmã que costuma enrolar meu sobrinho faz isso com a manta. Mas enfim, é uma opção.)

No Brasil

  • Algodão, cotonete, sabonetes e etc.
  • Banheira
  • Cadeirão
  • Mala maternidade
  • Roupa para maternidade + saída maternidade

Exemplo de como as listas são exageradas no quesito ROUPAS e por isso ainda não falarei sobre isso aqui. Abaixo a indicação apenas de roupas RECÉM NASCIDO:

Body colorido mg curta  (bodysuit short sleves)

6

Body colorido mg curta

6

Conjuntinho tipo pijama com calca de pezinho, body e casaquinho

2

Calça colorida

6

Macacão mg curta (one piece)

4

Macacão mg longa

6

Meia colorida

4

luvinhas

2

Casaquinho

Meu filho não usou body ou macacão de manga curta porque estamos no inverno. Na minha opinião, 8 bodies de manga longa (que seja, colorido ou branco) , 4 macacões de plush, 4 calças e 4 casaquinhos são mais que suficientes para o primeiro mês (e até os 3 meses, se continuarem servindo). E se você acha que é exagero, ou você tem uma secadora em casa, ou seu bebê não se suja como o meu… hahaha

Enfim, espero ter confundido ainda mais a cabecinha de vocês. Isso aí já é preparação pra ser mãe, minha amiga: leia tudo, pesquise tudo mas faça do SEU JEITO!

 

Beijos!

Desmistificando a maternidade – A Série

29 jun

Eu tentei não fazer do Consejo um blog maternal, porque muita gente gosta e acessa pelo humor/critica das coisas que escrevo e não tem nada a ver com gravidez. A verdade é que não tem mais como. Me segurei os 9 meses da gestação, até porque não tinha nenhuma intenção de fazer do blog um diário de grávida, mas uma vez que nos tornamos mães sofremos uma lavagem cerebral e de repente estamos tão imersas naquele mundo e queremos tanto compartilhar e dividir ideias, que se eu não falar sinto que vou explodir.

Tive e continuo tendo uma experiência tão rica e positiva que acho uma injustiça não compartilhar com outras mulheres, e quem sabe compartilhando sobre isso aqui consigo finalmente limpar minha cabeça para voltar a pensar em outros textos. Por isso, já dividi em tópicos os temas que vou abordar. São eles:

  1. Antes de engravidar
  2. A gravidez
  3. O enxoval
  4. O parto
  5. Amamentação
  6. O primeiro mês
  7. Os medos

Pode ser que eu inclua uma ou outra coisa aí, porque sou louca e o blog é meu e enfim. Não esqueci que ainda estou devendo um post sobre o enxoval em Miami.

A verdade é que mesmo antes de engravidar ouvimos de um tudo e acabamos perdendo aquilo que mais vai nos ajudar em todo o período: a calma e a tranquilidade.

Como eu sempre digo mas não canso de repetir, não quero dar aulas nem impor nada a ninguém. São apenas reflexões e opiniões pessoais.

Até o próximo post!

Imagem

Seguir

Obtenha todo post novo entregue na sua caixa de entrada.

Junte-se a 311 outros seguidores